Lembranças da minha infância

É pessoas: Feliz dia das crianças pra nós!

Queria homenagear neste dia a minha, a nossa infância! Sim, a infância feliz que tivemos. Ricos ou pobres.

Que saudades daquela época toda!

Como era bom podermos brincar na rua até tarde. Os biscoitos e os doces eram mais gostosos. Os refrigerantes tinham mais sabores. Os programas de televisão eram inocentes e sempre tinham uma mensagem no final. As músicas eram realmente infantis. Havia novelas para crianças. E as dos adultos podíamos assistir. Os filmes da Disney tinham aquelas musiquinhas inesquecíveis. Havia programas infantis de verdade. Líamos muito mais. Quase tudo ainda era nacional. Os brinquedos tinham melhor qualidade. E eram beeem mais baratos. Existiam jogos de tabuleiro. Ficávamos felizes por pequenas coisas. Um brinquedinho nos satisfazia. As roupas eram mais alegres, confortáveis e menos adultas. Não tínhamos sapato de salto infantis. Nossas mães não nos deixavam passar maquiagem que não fosse aquelas de frutinha (deliicia). A gente criava histórias. E etcs…

E nós éramos felizes. Felizes de verdade! E sabíamos 🙂

Minhas preferencias?

Desenho: Capitão Planeta, Ursinhos carinhosos…

Novela: CARROSSEL (lóóóógico)

Programa de televisão: CRUJ, Caça Talentos, Agente G, TV Colosso …

Musicas: Xuxa, Sandy e Jr, ANgelica e Eliana

Filme: Os Goonies

Livro: Maricota sem dona

Biscoito: Fofy (nem existe mais)

Chiclete: Ping Pong de dois sabores

Brincadeira: Casinha e Barbie

Jogo: Gugu na minha casa, Tapa Certo, Imagem e Ação (mal sabíamos jogar)

Refrigerante: Grapette

Brinquedo hoje considerado bobo: Pirocoptero e mola

Satisfação: Poder brincar na rua

Sonho de consumo: óculos do Chaves

E o que vocês mais gostavam??

Não podemos deixar a infância morrer. Vamos lutar por crianças sendo crianças sempre!

Videozinho pra sentir saudades ^^

Caiu um sorzinho no canto do olho aqui ^^

Beijo grande flores!

12191717_10207450342518984_5470877887559865017_n

Brincadeiras preferidas da infância

Olá meus amigos!! Vamos combinar: nossa infância foi verdadeiramente feliz! Sei que muitas crianças sofreram maus tratos, abandonos e muitas coisas a mais. Mas de uma coisa era certa: nossa rotina era BRINCAR!

ahr0cdovl3jvdgvpcm9iywj5lmnvbs5ici93cc1jb250zw50l3vwbg9hzhmvmjaxns8xmc9zahv0dgvyc3rvy2tfmjk2mtg1ody4lmpwzw

Na nossa época não existia internet, tablets, smartfones. A gente brincava na rua. Tinha brinquedos mais legais, que não quebravam fácil. Na televisão passava muito desenho no canal aberto. E videogame não era tão acessível.

O que nos restava era brincar muito. E a gente amava aquilo. preferia estar brincando do que vendo desenho muitas das vezes.

Mas quais as melhores brincadeiras? Quase que todas né? Mas sempre tinha aquela preferidona mesmo. Quais eram as minhas?

1 – Alerta cor – Com a bola todo mundo cantava A-LER-TA-COR, quando parasse de cantar, todo mundo corria gritando: que coooor? Quem tivesse parado a bola na mão falava qual cor queria e todo mundo tinha que correr e colocar a mão na cor escolhida. O último que achasse perdia.

2 – Elástico – tá, eu era uma pata, pulava mal pra burro, mas gostava mesmo assim. Sabe né, não tinha muita exigência, éramos todos crianças e só queria brincar.

3 – Mês – Duas crianças cochichando escolhendo um mês. Volta para os amigos, e vão perguntando: que mês? Quem acertasse mais ganhava e ouvia a pergunta: O que você quer da vida? Alegremente falava alguma coisa que queria ganhar, por exemplo: um carro. As mesmas crianças que escolheram o mês voltavam e cada uma escolhia um carro diferente, por exemplo: Land Rover ou BMW? A criança que acertou o mês escolhia uma das opções citadas e o dono da ideia ganhava e o perdedor sentava. Tudo se repetia.

4 – Pique esconde – Meu pique preferido. A gente tinha até as tramanhas pra ganhar HAHA, tipo ficar quietinho do lado de quem tá contando pra ser o primeiro a bater.

E, claro, o melhor de todos que brinco até hoje (tem até aplicativo minha gente!)

5 -ADEDAAAAAAAAAAAAAAANHAA!!

Sem explicações. A melhor, sempre!

Fora bola, bicicleta, patins, bolinha de gude, Barbie, passa anel, seu lobo ta ai, amarelinha, corda, comidinha, corrida, roda… UFA! muita brincadeira legal. Acho triste que está tudo se perdendo. Mas acreditem, as crianças de hoje gostam de brincar. Não brincam porque ninguém mais ensina (vale a reflexão).

E você? Quais brincadeiras mais gostava? Alguma que falei acima que brincava diferente? Conta aí, adoro ver as diferenças regionais.

Beijo grande flooooores

 

Setembro Amarelo | Vídeo

Olá meus amigos! Esse mês de Setembro nosso lindo grupo Vai um Café? votou por falar do “Setembro Amarelo” na nossa postagem coletiva. Um tema bem delicado de se tratar, envolve tanta coisa, mas eu felizmente consegui gravar um vídeo sobre o assunto.

No início é visível que eu me enrolei toda pra falar, achei delicado o tema, é sério e precisamos demais falar sobre suicídio. Ele tem crescido muito no mundo todo e muita gente precisa de ajuda para que não cometa um suicídio.

O vídeo ficou sim enooorme, pensei em cortar algumas coisas, mas não tive coragem. Podia ser algo que alguém precisasse ouvir.

Dou dicas de como passar por situações ruins que deram certo pra mim, exponho o que penso sobre suicídio e ao mesmo tempo conto umas histórias pessoais.

Problema todo mundo tem e a gente só precisa acreditar que somos maiores que ele e que vai passar. Suicídio não é a solução dos nossos problemas. Nós temos poder de mudar a nossa história.

Espero que gostem do vídeo e não deixem de compartilhar com o mundo outras dicas que deram certo pra você

 

Beijos de luz e muuuuuuuuuuuuuuuito amor!!

Como me inspiro?

escrever-donald-escritor-sobrinho

Olá pessoas mais lindas, como vão?? Bem, às vezes acontece, como acontece com todo mundo eu sei, de nos dar aquele baita bloqueio criativo, falta de saber o que escrever, fica meio que sem assunto, não? Normal, normal. Mas infelizmente o tempo vai passando e vou me sentindo zero produtiva. Daí começo a buscar inspirações. Mas e aí, o que me inspira?

Poderia dizer que vou dar uma caminhada, vou meditar ou falar poeticamente: ver um por de sol, um arco íris, peixinhos coloridos, elefantes, unicórnios passeando na rua. Mas vou ser honesta, minhas inspirações são bem mais pragmáticas.

Eu me inspiro no dia-a-dia. Trabalho com pessoas e cada uma tem sua história, seu jeito de ser, suas peculiaridades. Todos os dias consigo ter ideias para um texto e, principalmente, para meus livros. É no contato diário com o mundo que escrevo minhas histórias na cabeças. Não necessariamente o que a Fulana fez. Mas o que a Fulana fez me fez pensar em milhões de coisas, me fez voltar no tempo e as ideias surgiram.

Tudo bem, beleza, mas aí alguém pergunta: mas como as inspirações se tornam histórias? É coisa de louco?

Sim, é coisa de louco rs.

Mas a palavra chave é simples: atenção. Sim, essa mesma. É preciso estar atento o tempo todo. Olhar em volta o comportamento das pessoas, prestar atenção nos detalhes. Ah, os detalhes, o mais importante. Preciso admitir que já me peguei algumas vezes dando uma risadinha porque alguma coisa me chamou a atenção, eu captei e até mesmo pensei: hmm, isso dá uma boa história.

No início a gente se sente bem fofoqueiro. Mas com o tempo (e tempo curto, devo acrescentar) isso já vai vir naturalmente e sem prestar muita atenção a inspiração já veio.

É difícil, confesso, quando estou no ônibus ou no trabalho e começam a vir diálogos, textos e falas para vídeos. Meu passo importante (dica que colhi na internet) é ter um lápis e papel na bolsa. Anoto tudo na primeira oportunidade.

Agora, uma dica? Viva! Pra escrever histórias a gente tem que viver uma história. Seja você o protagonista ou telespectador. Saiam, conheçam gente, converse bastante. Explore o mundo. As inspirações estão em todos os lugares, só basta sentirmos e estarmos abertos a elas.

E, claro, tenho minhas amadas músicas. Não porque fico ouvindo e as inspirações vão aparecendo na minha mente. Elas também contam histórias. Elas têm letras, nos dizem algo, deixam uma mensagem. Dá pra criar personagem com elas. Enredos. Falas. Lições.

Bem, é assim que me inspiro. E você, o que te inspira?

Beijos no coração.

Frase preferida |BEDA #21

Olá todo mundo!! Tudo bem com vocês??

Caraca, achei super fofo esse tema para o BEDA: frase preferida. Tinha planejado para o dia 21, mas achei que hoje seria um dia legal pra falar sobre ela:

frasepre

Anos atrás eu estava trabalhando em um lugar no qual estava me fazendo muito mal. Por muitas vezes cheguei a acreditar que não era capaz, pensei em desistir dos meus sonhos e blablablas. Mas uma força muito grande morava em mim e me fez querer acreditar, lutar contra esse sentimento de inferioridade e pensar em mim.

Essa força vinha do fato de que eu sabia que aquilo era só um momento. Ia passar. E junto veio que o mundo era bem maior que aquilo e que existiam milhões de outras coisas a se fazer, outros lugares pra trabalhar.

Daí o grande Renato Russo me ajudou. Com essa frase (tá eu sei que são duas na realidade) da música Dia Perfeito.

Não vou me deixar embrutecer… não vou meeeeesmo!!!

Eu acredito nos meus ideais.. isso me fortalece. Já sei pra que eu vim nesse mundo e sei que consigo alcançar o que quiser.

E agora: o tapa na cara!!

Podem até maltratar meu coração, que meu espírito ninguém vai conseguir quebrar… é isso mesmo, vou ficar triste algumas vezes, decepcionar várias, mas vou levantar, vai passar e continuarei sendo feliz.

Essa frase é para todos os momentos, atemporal, sempre!

Sempre que estou mal, lembro dela e fico bem melhor ❤

Dá a sensação de que somos invencíveis, imbatíveis, insuperáveis. E não é que somos?

Renato Russo era um gênio. Obrigada por essas palavras, cara. Essa frase carregarei comigo sempre.

Alguém se identificou?

Beeeeijos

beda

O que me faz feliz? BEDA #13

 

Ao som de Clarice Falcão eu pergunto: o que te faz feliz? Falar de felicidade pode parecer meio piegas, né? Mas a resposta por mais clichê que possa parecer é justamente essa (parafraseando Armandinho):

“A felicidade se encontra nas coisas mais simples da Terra…”

Mas não é que é isso mesmo?

O que me faz feliz?

Bem, primeiramente é estar com as pessoas que amo. Seja pra se divertir, bater um bom papo ou apenas passar o tempo. Adooooooro estar no meio delas. Até curto ficar sozinha, sério, mas canso logo e quero todo mundo bem pertinho de mim, ainda que longe de corpo. Um sentimento que odeio é saudades hehe.

Outra razão da minha felicidade são os cachorros. Adoro animais, mas principalmente esses pacotinhos de amor. Eles me divertem, tem uma pureza, alegria e doçura invejáveis. Como dizem mesmo? Tudo o que você precisa é de amor e um cachorro. AMO a minha Teca demais. E se eu for na sua casa e tiver um cachorro… segura o fofucho que eu vou apertaaaaar!!!

E curtir a natureza? Fazer uma trilha, ouvir os passarinhos ou observar o mar. Aquela coisa de sentar, fechar os olhos, sentir um ar puro e ouvir o som da natureza. Dá uma paz e uma felicidade tremenda.

Felicidade boa é quando você consegue fazer alguém feliz. Arrancar o sorriso de alguém é sinônimo de bem-estar. Principalmente se for alguém que está sofrendo, precisando de apoio, uma palavra amiga. Um pouco de atenção, um abraço ou um simples gesto carinhoso pode ser o bastante para fazer alguém feliz. E com isso você fica feliz também.

Eu fico muito feliz também em poder escrever. Escrever histórias alegres, emocionantes e cativantes. Acredito que uma boa história ou uma simples postagem no blog pode ser o bastante para deixar o outro feliz. É uma forma de espalhar amor pelo mundo. Agradeço muuuuito a Deus pelo dom da escrita e por poder fazer bom uso dele, para o bem.

Tem gente que tenta encontrar a felicidade em bens materiais, em ter cada vez mais, em ter poder. Essa gente nunca vai encontrar. Felicidade mora dentro da gente, no coração, na alma, só basta procurarmos, dar motivos para ela surgir.

É natural. É gostoso. É mágico.

 

E você? O que te faz feliz? Conta pra mim. Vamos compartilhar a felicidade 🙂

E escrever esse post me deixou feliz hehe

 

beda

Sobre falar de moda | BEDA#12

marketing-digital-para-moda

Quando criei o blog, quase um ano atrás, eu pensei em vários temas para colocar aqui, e moda era um deles. Eis que, até hoje, nunca falei sobre isso. A verdade é que comecei a me interessar pelo assunto a uns anos atrás, a fuçar a internet sobre blogs e perfis de moda no Instagran. Super curti, achava o máximo ver os looks, as novidades e as combinações. Só que aconteceu que de repente tudo começou a me causar um certo desconforto. Bem, falar sobre moda na minha humilde opinião era divertido, explorar as novidades e o que você pode fazer com aquelas muitas peças. Só que não é bem assim que tenho visto por aí.

A verdade é que quanto mais eu procuro o assunto moda mais eu encontro ditaduras da beleza. Ui! Que termo forte! Mas Augusto Cury foi bem implacável quando colocou esse título. Eu meio que fico cansada de ver as meninas falando o que deve e o que não deve usar. Não quero ser antiética pra falar do trabalho do outro, mas, caramba, como assim dizer que eu não posso usar determinada peça?

O que eu mais tenho gostado da moda ultimamente é a diversidade. O eu poder combinar estampas diferentes e cores. Essa liberdade de ser você mesma. Então qual é de ficar ditando o que eu posso ou não posso?

Tá bom, eu concordo plenamente que determinados cortes e modelos deixam mais elegante, deixam mais gorda/magra, alta/baixa, que valorizam tal parte do corpo e muitos blablablas. Sei disso. Mas e se eu não me importar com isso? Acho legal saber quando eu quiser aparentar alguma coisa, ok. Pronto!

Sinceramente, vi uma vez dizendo que baixinhas não podem usar XYZ porque elas aparentam ser mais baixas do que já são. Alo-ou! E se eu quiser ficar baixinha? Adoro ser pequena, combina com meu jeito de ser e ponto! O dia que eu quiser parecer mais alta uso essas dicas. Cheguei a ler que depois dos 30 tinha que jogar XYZ na lata do lixo. Não quero, ué. Eu gosto dessa peça.

Só acho que a gente tem que saber os momentos certos. Não vou trabalhar vestida de frufrus pois sei que não vão me dar crédito, preciso impor certo respeito. Mas eu não trabalho fora 24hs por dia, né.

Desabafos a parte, sangue fervendo e bem cansada disso tudo gosto de dizer que o legal de falar de moda é a capacidade de ousar. Seu look diz muito de você, a roupa que você usa pode dar cola do que está passando, sentindo e até de quem é. Cada um tem seu jeito, seu estilo e de fato precisamos respeitar mais. Dar uns toques é legal, ajuda bastante, obrigada, mas cada um segue sua moda como sua cabeça pede.

Tem gente que tem seu próprio estilo, tem gente que não esquenta cabeça pra moda. E aí? Já conversou com ela?

Obrigada minhas amigas blogueiras de moda pelas dicas, respeito o trabalho de cada uma de vocês e curto bastante os looks, pego ideias e talz, mas, por favor, não ditem regras pra mim #migasuaruim

Meu blog vai falar de moda, sim! Dicas e peças pra quem quiser se inspirar, ousar. E nada caro, ok! Estamos em crise rs…

Aguardem posts de moda

Perdoem-me o desabafo, agora estou preparada para falar sobre moda.

Obrigada

De nada

beda